25 de abr de 2012

CAMPINA, GRANDE DEPRESSÃO: FALANDO SÉRIO, CONTANDO PIADA

Particularmente, me atrai a atenção essa maneira mais relax de encarar os transtornos. Essa postura, aplicada de forma inteligente e enérgica, tem gerado uma reação de inconformismo positivista diante de situações muitas vezes, eu diria, “chatas”, que tornam as coisas tão rotineiras e sem entusiasmo.

Está cada vez mais aceitável, e popular, a ideia de se fazer críticas ou sátiras da realidade por meios de redes de comunicação “super-sociais” como Twitter e Facebook. Partindo desse pressuposto, não poderia deixar de abordar o assunto da nova moda das “depressões” que tem surgido para fazer reclamações de forma divertida.

Semana passada, tivemos a oportunidade de conhecer um pouco a figura do criador do perfil social UEPB da Depressão, o qual obteve muito sucesso. E nesse embalo não poderia deixar de abordar outro perfil que tem muita repercussão no público especialmente da cidade de Campina Grande e é até mesmo um referencial para outros perfis com o mesmo intuito.

Começando primeiramente no Twitter no dia 6 de julho de 2011, logo após o sucesso do perfil @sj_depressao (São João Depressão), este, sendo iniciativa de dois amigos para fazer piadas com coisas que acontecem no Parque do Povo durante o período de São João, trazendo divertimento às pessoas da cidade que vivenciam sempre as mesmas situações durante o mês de junho, surgiu o @cg_depressao (CG Depressão), que foi sugerido pelo próprio público ao ser questionado sobre a continuidade da ideia após o término das festividades. “Depois, quando o São João acabou, nossos seguidores queriam que nós continuássemos com toda a ‘presepada’ e fizemos uma enquete sobre o que deveríamos fazer. Quase mil pessoas votaram e a escolha foi criar o @cg_depressao, com 99% de votos a favor”, revela um dos criadores, Dhyego Herbert Gama, 25 anos, que é formado em Ciência da Computação pela UFCG e atualmente trabalha como analista de sistemas. Com o grande crescimento da rede Facebook, ele e a amiga que é fã de tecnologia e redes sociais, Camila da Silva Pascoal, 21 anos, estudante de Ciência da Computação na UFCG, decidiram criar a Fan Page Campina Grande Depressão.



Altas temperaturas em Campina Grande e a superlotação no transporte
coletivo, a exemplo do 333,  tem sido destaque do perfil.

O perfil no Twitter e a Fan Page no Facebook contam respectivamente com quase 4 mil seguidores e mais de 12 mil fãs e há ainda planos para a criação de um blog. “Estamos trabalhando no desenvolvimento de um blog para organizar as postagens, já que a Fan Page não comporta a questão de busca de postagens”, declara Camila. Inicialmente, a maioria das postagens era de situações vividas pelos próprios criadores. Utilizando Memes e montagens, procuravam descrever essas situações do dia-a-dia de maneira divertida e engraçada e como muita gente acabou se identificando, de uns tempos pra cá, grande parte das publicações é enviada pelos seguidores e fãs, através de e-mail ou da própria Fan Page no Facebook. “Além da leseira criativa oriundas de mim e de Camila...(risos)...os nossos seguidores e fãs sempre lembram de nós quando vem algo engraçado ou algo sobre o qual uma crítica possa ser construída. Nós devemos o nosso sucesso a todos nossos seguidores e fãs!”, comemora Dhyego.

Dhyego Gama
Com muito bom humor, o Campina Grande Depressão faz críticas, sátiras e denúncias de situações do cotidiano do campinense, o que tem recebido grande valorização da parte do público e que o torna um perfil cada vez mais popular e com repercussão jamais esperada pelos seus idealizadores. Claro que existem os que não se agradam da iniciativa por não enxergarem a partir de uma interpretação bem humorada, mas os próprios fãs se encarregam de mostrar o ponto de vista cômico das páginas.

Camila Pascoal
Todas as postagens são feitas com muito tato para não gerar confusões, mesmo tratando-se de humor, pois algumas pessoas podem levar as críticas a sério. Mas nunca perdendo seu referencial, os autores conseguem expressar os descontentamentos inerentes aos cidadãos campinenses por meio da piada: “A parte cômica da história é apenas um algo a mais para que eles também gostem do trabalho que a gente faz, e no final das contas somos todos campinenses que amam a cidade, que sabem lidar com as situações comuns a todos no dia-a-dia de forma muito bem humorada”, finaliza Camila.

Acesse o Campina Grande Depressão:

Twitter: https://twitter.com/cg_depressao
Facebook: http://www.facebook.com/cgdepressao
                                                                                                                            
Renata Duarte

4 comentários:

Sensacional! Parabéns a esses dois galegos de Campina Grande Depressão! =D

Renata Duarte, parabéns pela matéria.
Parabéns aos administradores de Campina Grande Depressão.

copia do cg da depressão.